A B3, a bolsa do Brasil, recebeu no final de fevereiro o registro da primeira Cédula de Produto Rural (CPR) Verde emitida sob as diretrizes do decreto nº 10.828/21. Esse título representa entrega de produtos e permite ao produtor rural e demais agentes que atuam na cadeia do agronegócio captar recursos que serão direcionados ao financiamento da conservação de florestas nativas e seus biomas, estabelecendo os critérios pelos quais essas cédulas possam ser consideradas CPRs Verdes.

O registro e estruturação dessa primeira CPR Verde foi coordenado pelo Grupo BMV, que desenvolveu a Unidade de Crédito de Sustentabilidade (UCS) e sintetiza o valor de 27 serviços ambientais envolvidos em um processo de preservação, possibilitando operações com a segurança da tecnologia blockchain.

O Grupo BMV utiliza o Standard BMV, protocolo de certificação para pagamento de serviços de preservação, que cria condições econômicas para os produtores rurais manterem áreas de reservas legais e proteção permanente em suas propriedades.

“Além dessa contribuição importantíssima para o meio ambiente e a preservação de florestas, o registro da CPR Verde reforça dois compromissos importantes da B3: o de estar ao lado do agronegócio ajudando a desenvolver um setor que é o motor da economia nacional, e o de seguir induzindo as melhores práticas ESG para o mercado”, afirma Fabio Hull, diretor de relacionamento com Bancos Múltiplos e Fintechs da B3.

“Dada a segurança do registro na B3, investidores internacionais e fundos de investimentos podem adquirir a CPR Verde, com aposta na valorização de títulos de preservação de floresta, que atualmente é a maior promessa do mercado como ativo diante da corrida das corporações para o cumprimento das metas de Net-Zero”, afirma Maria Tereza Umbelino, CEO do Grupo BMV.

“O reconhecimento do padrão BMV como originador de CPR Verde é um grande avanço nas políticas de pagamentos por serviços ambientais, bem como na aceitação dentro do país da conservação de floresta como atividade agrícola. Esta validação reafirma o Standard BMV, através das UCS, como um instrumento para o combate às mudanças climáticas e auxilia o país no atingimento de das suas metas no Acordo de Paris,” enfatiza Fabian Gonçalves, Business Manager da SGS Brasil, que certificou a CPR Verde do Grupo BMV.

A CPR Verde é um instrumento de pagamento por serviços ambientais (PSA), mecanismo econômico estabelecido no novo Código Florestal (Lei nº 12.651/2012) visando a impulsionar a conservação do meio ambiente, a adoção de tecnologias e práticas sustentáveis de produtividade agropecuária e florestal, com redução dos impactos ambientais.

Fonte: B3

+55 67 99227-8719
contato@maisfloresta.com.br

Copyright 2021 Mais Floresta ©  Todos os direitos Reservados