Profissionais passam por capacitação para treinar as equipes que farão a coleta de dados do IFN

Serviço Florestal Brasileiro (SFB) concluiu, na última sexta-feira (11), o treinamento de novos instrutores do Inventário Florestal Nacional (IFN). O propósito do SFB é capacitar servidores para instruir as equipes de campo que darão continuidade às coletas de dados biofísicos e socioambientais do IFN, a fim de implementar o Inventário Florestal Nacional no Brasil.

O curso, ministrado por instrutores credenciados na metodologia do IFN, teve a duração de uma semana, e contou com os módulos teórico e prático. O coordenador-geral de Inventário e Informações Florestais, Humberto Mesquita, destacou a importância da formação de novos instrutores para o andamento da implementação do inventário: “Entraremos em um novo ciclo de coleta de dados do IFN em diversos biomas. Temos lotes sendo coletados na Amazônia, e planejamos concluir a coleta no Cerrado e avançar na Mata Atlântica e na Caatinga, além de iniciar a coleta do Pantanal. A inclusão de novos instrutores é essencial para capacitar as equipes que irão percorrer o Brasil e coletar os dados diretamente das florestas”.

Na parte teórica, os capacitados se aprofundaram quanto à metodologia do inventário, seus manuais de campo e formulários. A parte prática foi ministrada no Jardim Botânico de Brasília, e recebeu visita do diretor-geral do Serviço Florestal, Pedro Neto, e da diretora de desenvolvimento florestal do SFB, Lizane Soares. A diretora enfatizou a importância dos dados levantados pelo IFN para implementação de políticas públicas no setor florestal: “É um levantamento aprofundado, em larga escala e feito de forma sistemática. Os dados produzidos pelo IFN são um valioso instrumento de suporte e orientação para os governos e a sociedade no desenvolvimento e implementação de políticas de manejo e conservação das florestas”

Foram abordadas todas as etapas do levantamento de dados do IFN, como o planejamento do trabalho em campo, as técnicas adequadas de coleta dos dados biofísicos, o armazenamento e destinação das amostras coletadas, além dos dados socioambientais, levantados por meio de entrevistas com os moradores das proximidades das florestas.

O diretor Pedro Neto ressalta a necessidade de conhecer as florestas para aprimorar a utilização correta dos recursos florestais: “Produzir informações sobre as nossas florestas é a melhor forma de valorizá-las, de potencializar o seu uso, além de subsidiar a formulação de políticas que estimulem a utilização sustentável de seus recursos, permitindo a geração de oportunidades com a manutenção das florestas em pé”.

Sobre o IFN

O Inventário Florestal Nacional (IFN) é uma iniciativa coordenada pelo Serviço Florestal Brasileiro (SFB), órgão vinculado ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Em todo o país, equipes vão a campo medir as árvores, analisar sua saúde e vitalidade, coletar amostras do solo e de material botânico, entre outros aspectos. O objetivo é conhecer não só a quantidade dos recursos florestais, como também, o estado de conservação e a biodiversidade das florestas.

Além disso, são realizadas entrevistas com moradores do entorno das áreas pesquisadas sobre sua relação com a floresta e o uso dos recursos, como frutos, cascas, madeira, bambu, entre outros. O levantamento de dados em campo já passou por 26 unidades da federação e foi concluído em 18, totalizando 51% de todo o território nacional.

Saiba mais sobre o IFN: https://www.florestal.gov.br/inventario-florestal-nacional/ 

Fonte: SFB

+55 67 99227-8719
contato@maisfloresta.com.br

Copyright 2021 Mais Floresta ©  Todos os direitos Reservados