Prefeitura da cidade aponta que a cidade vive com dois canteiros de obras um da fábrica de celulose e na infraestrutura da cidade.

Com investimentos de R$ 14,7 bilhões o projeto Cerrado da Suzano, que promete ser a maior fábrica produtora de celulose do mundo, começou a transformar a realidade da cidade de Ribas do Rio Pardo. 

Além do canteiro de obras da fábrica, o município que fica a 103 km de Campo Grande já percebe mudanças na infraestrutura e na atração de novos empreendimentos.

O prefeito de Ribas do Rio Pardo João Alfredo Danieze (PSOL) afirmou que só em 2021 cerca de 100 empresas foram atraídas pelo empreendimento. 

“Nós acreditamos numa ordem de 80 a 100 empresas ao longo desse ano, envolvendo empresas de todos os portes pequeno, micro, médio e grande e envolvendo qualquer tipo de atividade ecônomica”.

Ainda de acordo com o gestor, até o início de operação da planta, prevista para 2024, a expectativa é aumentar o número de empreendimentos, moradores e arrecadação do município.  

“A suzano é a bola mestre do empreendimento, um investimento dessa envergadura precisa de outros empreedimentos como: alojamentos, hoteis, casas, restaurantes, etc. Tem muitas empresas que estarão ao lado da própria fábrica. 

Até a finalização dela em 2024 vamos ter várias outras empresas terceirizadas para fomentar o crescimento dela, algumas temporárias e outras não”, detalha Danieze.

Para 2021, a previsão orçamentária da cidade de 25,5 mil habitantes era de arrecadar  com tributos e repasses R$ 129 milhões. 

Com o aumento da movimentação financeira e arrecadação com o Imposto sobre Serviços (ISS)  as receitas cresceram mais de R$ 20 milhões em 2021.  

“Houve nesse ano um superávit orçamentário de R$ 20 milhões diretamente ligado a Suzano. A previsão orçamentária para 2022 é de R$ 40 milhões [a mais] não ligadas propriamente com a fábrica, mas sim a outras atividades como construção de moradias, por exemplo”, destaca o prefeito.

Fonte: Correio do Estado

+55 67 99227-8719
contato@maisfloresta.com.br

Copyright 2021 Mais Floresta ©  Todos os direitos Reservados