O comércio de toras e madeira na Europa mudará drasticamente nos próximos anos, à medida que as colheitas de madeira na Europa Central diminuirem e as sanções contra a Rússia resultarem em uma queda nas importações de produtos florestais.

Os mercados de madeira em tora da Europa Central estão em um ponto de virada. Nos últimos quatro anos, as florestas sofreram danos extensos de um surto de besouros de casca de abeto em grande parte da região, levando a aumentos temporários na colheita, produção de madeira e exportação de toras. A infestação na República Tcheca e na Alemanha resultou em colheitas de madeira recorde nos últimos anos. Como resultado, de 2017 a 2021, as remoções anuais de madeira em tora aumentaram 15% e em um nível insustentável. A quantidade de madeira danificada pelo besouro da casca atingiu o pico em 2019, caindo 5% em 2020 e 24% em 2021. O volume de madeira danificada deve cair em 10-20% ao ano, revertendo para níveis próximos da média de longo prazo até 2025.  

O novo Relatório Focus , Mercados de madeira redonda da Europa Central – Perspectivas de fornecimento de madeira macia fornece uma visão geral de como o fornecimento de madeira da Europa Central evoluirá até 2030. Ele também abrange as implicações para as indústrias florestais na região e o provável impacto nos mercados globais de toras de madeira macia e madeira serrada. 

O aumento na oferta de madeira foi absorvido pelas serrarias domésticas (~60%) e aumento da exportação de toras e celulose (~40%). O fornecimento adicional de madeira a preços competitivos ajudou a indústria de serraria da Europa Central a se expandir, aproveitando os fortes mercados de madeira na Europa e globalmente em 2020-21. Além disso, o aumento do fornecimento de serragem e cavacos de madeira das serrarias permitiu o crescimento da produção de pellets e painéis de madeira.  

Com o pico das colheitas de madeira, os exportadores e consumidores de toras precisarão se ajustar a uma oferta reduzida de toras de fibra longa nos próximos anos. A produção de madeira da Europa Central diminuirá dos níveis recordes atuais, e a região pode deixar de ser um exportador líquido de toras para se tornar um importador líquido novamente. Além disso, a invasão da Ucrânia pela Rússia resultou em sanções na importação de praticamente todos os produtos florestais da Rússia e da Bielorrússia para a Europa, que incluiu quase seis milhões de m3 de toras e nove milhões de m3 de madeira serrada de fibra longa em 2021.  

A redução da oferta de madeira na Europa Central e a invasão da Ucrânia pela Rússia afetarão a produção da indústria europeia, os fluxos comerciais e os preços dos produtos florestais por muitos anos. As serrarias precisarão renovar o foco no rendimento de conversão e nas capacidades de serragem de pequeno diâmetro, as indústrias de fibra devem considerar espécies alternativas e fontes de fibra de madeira, e os proprietários de florestas se beneficiariam de um manejo florestal mais intensivo. Além disso, os mercados internacionais precisarão se ajustar à oferta reduzida de toras de fibra longa e exportações de madeira serrada.

Fonte: Forest2Market

+55 67 99227-8719
contato@maisfloresta.com.br

Copyright 2021 Mais Floresta ©  Todos os direitos Reservados