Mato Grosso do Sul dá exemplo mundial de como crescer com sustentabilidade

Mato Grosso do Sul dá exemplo mundial de como crescer com sustentabilidade. Com ações assertivas de proteção ao meio ambiente, recuperação de áreas degradadas, produção sustentável, o Estado está a frente até de países mais desenvolvidos em politicas públicas de Carbono Neutro.

“Acho que Mato Grosso do Sul é o grande exemplo de que é possível crescer com sustentabilidade. Com o programa Estado Carbono Neutro, somos destaque na questão da sustentabilidade, na adoção de políticas públicas voltadas principalmente à proteção ambiental. Temos um programa que é dividido em temas e oito ações concretas que já estão acontecendo e que vão levar Mato Grosso do Sul a neutralizar as emissões de gases de efeito estufa em 2030. Talvez este seja um dos programas mais robustos de todos os estados” afirmou o governador Reinaldo Azambuja ao abrir a Semana do Meio Ambiente na manhã desta segunda-feira (6) no Bioparque Pantanal.

Ele reiterou que o Estado tem um grande programa de conservação e recuperação do solo. “São programas que envolvem os produtores como o Prosolo, que faz a entrega de equipamentos, o projeto de microbacias, logística reversa. Ou seja, nós estamos fazendo reciclagem os produtos que muitas vezes agridem o meio ambiente”, salientou Azambuja.

O governador destacou ainda que o Governo encaminha para a Assembleia Legislativa, para ser ratificado, o protocolo  dos governadores pelo clima, um grupo de 21 estados que já fizeram a adesão e vão trabalhar conjuntamente o protocolo conjunto para neutralizar emissões e ajudar a questão ambiental.

Outro exemplo citado pelo governador foi a ampliação na área de florestas plantadas. “Nós vamos ampliar nos próximos anos em praticamente quase 1 milhão de hectares de florestas plantadas no Mato Grosso do Sul, que fazem uma grande absorção de CO2. Isso tudo ajuda para que a gente se transforme num Estado carbono neutro. Uma política realmente consistente, não é uma política de governo, é uma política de Estado. Eu tenho certeza que estes projetos serão seguidos pelos outros estados já que eles dão um selo de sustentabilidade às políticas ambientais executadas aqui no Mato Grosso do Sul. Isso reforça essa medida de Carbono Neutro”, enfatizou.

Pagamento a quem preserva

Durante o evento, o secretário Jaime Verruck, da Semagro (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar) apresentou as políticas públicas do Governo do Estado para a sustentabilidade no Mato Grosso do Sul e, em seguida, foi feita a instituição do Fórum Estadual de Mudanças Climáticas. “A ideia do Fórum é acompanhar e discutir as questões de descarbonização em Mato Grosso do Sul”, afirmou Verruck.

O Governo do Estado ainda firmou os primeiros contratos de PSA (Pagamento por Serviços Ambientais) com produtores rurais de Bonito que vão receber por ações de preservação nas propriedades. O Governo do Estado conseguiu a liberação de R$ 950 mil do Funles (Fundo de Defesa e Reparação de Interesse Difusos e Lesados).

“Isso é um avanço, pois não podemos discutir carbono sem ciência. Nós investimos no ano passado R$ 8 milhões em ciência. Vamos avançar muito nessa gestão e deixar um legado para a próxima gestão”, disse Verruck.

Ainda na manhã foram entregues R$ 4,7 milhões em equipamentos para as ações de proteção ao meio ambiente. A primeira entrega foi de uma patrulha ambiental mecanizada (formada por uma motoniveladora, uma retroescavadeira, um trator, um terraceador e dois caminhões). Todo o maquinário foi adquirido com recursos do Convênio firmado entre Semagro e a Sudeco (Superintendência do Desenvolvimento do Centro-Oeste), no valor de R$ 2.812.893,33.

Os equipamentos serão utilizados em apoio ao trabalho de conservação e adequação das estradas vicinais da região de Jardim, Bodoquena e Bonito, atuando em apoio aos trabalhos de manejo e conservação do solo em regiões que façam parte das bacias dos rios cênicos destes municípios. “Esse é um trabalho no âmbito do PROSOLO (Plano Estadual de Manejo e Conservação do Solo e Água no Estado de Mato Grosso do Sul), que está integrado às ações do MS Carbono Neutro”, lembra Jaime Verruck.

Também foram entregues equipamentos e máquinas para gestão, fiscalização ambiental, adquiridos com recursos da Compensação Ambiental da Empresa Suzano Papel e Celulose. Serão entregues um trator, um cortador de grama tipo “giro-zero”, um triturador de galhos, três lanchas com motores de popa e reboques, 3 picapes 4×4 e dois quadriciclos.

Fonte: Semagro

+55 67 99227-8719
contato@maisfloresta.com.br

Copyright 2021 Mais Floresta ©  Todos os direitos Reservados