Para muitos pode ser um local icónico para despedidas cinematográficas, para outros talvez um símbolo do início de uma aventura. Independentemente do que este local evoca, a verdade é que é um espaço repleto de arquitetura e engenharia.
Seja pela emoção da viagem ou pelo estresse de estar atrasado, os terminais aéreos raramente são vistos. Em todo o mundo, e em maior ou menor escala, é possível encontrar aeroportos construídos com base em madeira. Hoje, em tempos de pandemia e quarentena, convidamos você a visitar quatro aeroportos do mundo materializados com madeira.

1. Aeroporto Internacional de Mactan-Cebu, Filipinas

aeroportos de madeira

aeroportos de madeira
  • Arquitetos: Associados de Design Integrado
  • Área: 53.000 m2
  • Ano: 2018

A arquitetura deste projeto é conceitual, busca representar uma grande casa indígena tropical nas Filipinas, através de um teto alto e beirais baixos.
A estrutura principal da cobertura, composta por uma série de arcos de madeira laminada de 30m, define a composição modular e a forma arquitetônica do edifício. O vértice do arco tem clarabóias para deixar entrar a luz natural. As fachadas principais norte e sul de 15 m de altura, protegidas por beirais, oferecem vistas desobstruídas e ininterruptas para o exterior do edifício.
A estrutura de madeira laminada, feita de abeto de fonte sustentável certificada, é o maior projeto do gênero no mundo. O uso de madeira laminada é outra novidade para um grande edifício de transporte na Ásia e é selecionado por sua baixa pegada de carbono e facilidade de montagem.

2. Aeroporto Internacional de Oslo, Noruega

aeroportos de madeira

aeroportos de madeira

  • Arquitetos: Nordic Office of Architecture
  • Área: 115.000 m2
  • Ano: 2017

Uma das palavras de ordem do projeto de ampliação foi a simplicidade e os valores escandinavos, razão pela qual os arquitetos projetaram sob a premissa de que a madeira é algo que define a Escandinávia e, portanto, também definiria o aeroporto.
O melhor exemplo da utilização da madeira no projeto é o píer de 300 m de extensão que se estende até a área de embarque. O cais arredondado é suportado por uma série de arcos de madeira laminada usando madeira das florestas escandinavas.
A fachada é principalmente de vidro para permitir a entrada de luz natural, enquanto o teto é revestido em carvalho. Uma tinta transparente resistente aos raios UV é o único tratamento utilizado para proteger o revestimento de carvalho.
Hoje, este projeto estabelece novos padrões em sustentabilidade, alcançando a primeira classificação de sustentabilidade BREEAM ‘Excelente’ do mundo para um edifício de aeroporto.

3. Aeroporto Internacional de Fort McMurray, Canadá

aeroportos de madeira
aeroportos de madeira
  • Arquitetos: Escritório de Mcfarlane Biggar Architects + Designers Inc.
  • Área: 8.036 m2
  • Ano: 2014

O novo edifício faz parte de uma expansão do Aeroporto Internacional de Fort McMurray, na região de Alberta, no Canadá. O projeto arquitetónico responde para criar uma presença icónica e memorável na paisagem, uma expressão em harmonia com o pioneirismo do seu lugar.
O edifício de três pavimentos foi executado em grande parte com o sistema construtivo em madeira maciça, tanto para a cobertura expansiva que circunda os principais espaços públicos quanto para as paredes.
O projeto teve problemas relacionados à localização remota do projeto, mão de obra local limitada e restrições sazonais rigorosas. Esses fatores influenciaram várias decisões técnicas, como a utilização da pré-fabricação na maioria de seus elementos de madeira, a fim de garantir a qualidade e minimizar tanto o cronograma de construção quanto as manutenções futuras.

4. Aeródromo do Deserto do Atacama, Chile

aeroportos de madeira

aeroportos de madeira

  • Arquitetos: Pratt Church Architects
  • Área: 4.000 m2
  • Ano: 2004

No meio do deserto costeiro da região do Atacama, está localizado o Aeródromo do Deserto do Atacama, Chile. Inspirado nas formas da paisagem, o edifício é entendido como uma sucessão de curvas. A arquitetura do aeroporto busca ser adequada ao seu clima, buscando sombra e proteção, aproveitando a brisa do vento, oferecendo espaços protegidos e abertos à imersa paisagem desértica.
O teto desta estrutura foi construído com vigas de 30 m de comprimento em madeira laminada colada e evoca uma asa suspensa ao vento. A asa é estendida em voou além do funcional. Uma das principais novidades é que o telhado é um caso único no Chile, porque foi inteiramente feito de madeira de pinho radiata, ao qual foi aplicado um revestimento metálico externo.

+55 67 99227-8719
contato@maisfloresta.com.br

Copyright 2021 Mais Floresta ©  Todos os direitos Reservados